domingo, 3 de abril de 2011

Que te dizer? Que te amo, (...) que te acredito, que consegues mexer dentro-dentro de mim? É tão pouco

Um comentário: